Robert Preidt

Repórter do HealthDay

Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018 (HealthDay News) – As mulheres que aderem a uma dieta mediterrânica têm um risco 25 por cento menor de doenças cardíacas – e os pesquisadores dizem que estão começando a entender o porquê.

"Nosso estudo tem uma forte mensagem de saúde pública de que mudanças modestas nos fatores de risco de doenças cardiovasculares conhecidos, particularmente aqueles relacionados à inflamação, metabolismo da glicose e resistência à insulina, contribuem para o benefício de longo prazo de uma dieta mediterrânea no risco de doença cardiovascular". autor principal Shafqat Ahmad. Ele é pesquisador do Brigham and Women's Hospital em Boston.

"Esse entendimento pode ter importantes consequências para a prevenção primária de doenças cardiovasculares", acrescentou Ahmad em um comunicado à imprensa do hospital.

Para o estudo, os pesquisadores acompanharam mais de 25.000 mulheres norte-americanas por até 12 anos. As mulheres foram agrupadas de acordo com a baixa, média ou alta adesão a uma dieta mediterrânea. Esse é um estilo de alimentação que é rico em alimentos à base de plantas e azeite, e baixo em carnes e doces.

Em comparação com aqueles com baixa adesão, o risco de doença cardíaca foi 23 por cento menor entre aqueles com adesão média e 28 por cento menor entre aqueles com alta adesão, ou 25 por cento menor quando ambos os grupos foram combinados.

A redução do risco é similar àquela fornecida por estatinas que reduzem o colesterol ou outras medicações para prevenir doenças cardíacas, de acordo com os autores do estudo.

Estudos anteriores também associaram uma dieta mediterrânea a reduções na doença cardíaca, mas os motivos não são claros, então os autores deste estudo examinaram mais de perto isso.

A equipe de Ahmad encontrou uma associação entre uma dieta mediterrânea e uma inflamação reduzida, representando 29 por cento da redução do risco de doença cardíaca. Melhorias no metabolismo da glicose e resistência à insulina representaram cerca de 28 por cento, e menor índice de massa corporal, cerca de 27 por cento, mostraram os resultados.

Os investigadores também encontraram conexões entre uma dieta mediterrânica e alterações na pressão arterial e colesterol.

Os resultados foram publicados on-line 07 de dezembro na revista JAMA Network Open.

Notícias do WebMD do HealthDay

Fontes

FONTE: Brigham and Women's Hospital, comunicado de imprensa, 7 de dezembro de 2018



Copyright © 2013-2018 HealthDay. Todos os direitos reservados.

Blogs interessantes:

Cuidado com as dietas depurativas

O que é a anemia e dieta para superá-lo

A falta de consciência pode estimular a propagação da Hep C – WebMD

As pessoas pesquisaram mais de 10 atletas em 2017. Observe quem não está na lista?

 Ereção Saúde – Ereções saudáveis ​​e mais difíceis para homens

 Imagine-se magro, veja-se magro – A magia da hipnose

Salada Nicoise Farro

Falso alarme no Havaí: preparando-se para o impensável

5 razões pelas quais eu gosto de yoga para diabetes e minha esteira de yoga favorita