Uma Ferramenta de Produtividade que Funciona: Revisão de Maestria Mental

Uma Ferramenta de Produtividade que Funciona: Revisão de Maestria Mental


Se você ficar preso em padrões de não fazer coisas, não consertar maus hábitos e adiar grandes mudanças de vida, então parabéns. Você é humano.

É possível – e na verdade bem fácil – ficar preso a esse tipo de rotina para sempre. Mas nós dois sabemos que é melhor você sair deles mais cedo do que tarde e seguir sua vida. Você poderia ler livros intermináveis ​​de auto-ajuda, mas a ferramenta de motivação final é Mental Mastery, um curso on-line de New York Times autor best-seller Ramit Sethi.

Ao final de seu curso de 30 dias, Sethi promete que você fará aquilo que você tem a intenção de fazer, seja tão pequeno quanto desistir do botão soneca ou tão grande quanto lançar seu negócio paralelo.

Não é sobre hacks ou táticas aleatórias, diz ele, mas sobre atualizar a psicologia fundamental que leva você até você se tornar o tipo de pessoa que faz as coisas com calma e capacidade. Ou, como Sethi chama, "um vencedor".

O curso é composto de 20 vídeos curtos nos quais Sethi explica estratégias para lidar com coisas como superar seu medo do fracasso, desistir de debates internos para que você possa tomar decisões mais acertadas e olhar suas opções com menos negatividade.

Mas a verdadeira magia está nos exercícios de reflexão no final de cada lição. Eles vão te forçar a ficar real com você mesmo, e é quando a mudança realmente acontece.

Por US $ 297 (ou US $ 29 por mês durante um ano), não é a solução mais barata. Mas é um que funciona.

Blogs que valem a leitura:

Dieta para futebolistas

Insuficiência renal crônica: sintomas e tratamento dietético

Going Paleo: Explicando esta dieta para seus pais

O plano de treino para perder 15 quilos

Crie uma lista de Snacks saudáveis ​​ao fazer dieta

 Fat Dogs – How To Get Overweight Dogs para dieta e Slim Down Without Whin

A única maneira efetiva de conversar com crianças quando estão agindo

Trabalhando através do estigma no local de trabalho: Voltando após um vício

Linhas na sua palma podem revelar os segredos da vida – o meu estava localizado!


Comer antes de dormir não vai chupar o açúcar no sangue

Comer antes de dormir não vai chupar o açúcar no sangue

Robert Preidt

Repórter do HealthDay

Terça-feira, janeiro 22, 2019 (HealthDay News) – Evitar alimentos antes de dormir provavelmente não vai ajudar seus níveis de açúcar no sangue e saúde, sugere um novo estudo.

Alguns especialistas dizem que não comer por duas horas antes de ir para a cama ajuda a evitar níveis elevados de açúcar no sangue (glicose) e problemas de saúde relacionados, como diabetes e doenças cardíacas. Mas não há evidências claras para apoiar esta teoria.

Em busca de respostas, os pesquisadores analisaram três anos de dados de saúde de mais de 1.550 adultos saudáveis ​​de meia-idade e idosos no Japão. Dois terços tinham mais de 65 anos.

Cerca de 16 por cento dos homens e 7,5 por cento das mulheres adormeceram dentro de duas horas do jantar.

Durante os três anos, não houve mudança significativa nos níveis de HbA1c dos participantes – uma medida de longo prazo da glicemia média, que é considerada um indicador confiável de futuros riscos para a saúde.

A HbA1c média foi de 5,2% no primeiro ano e de 5,58% no segundo e terceiro anos, dentro da faixa normal. Não houve diferenças significativas entre homens e mulheres.

Peso, pressão arterial, gorduras do sangue (triglicérides), níveis de atividade física, tabagismo e bebida foram mais fortemente associados com mudanças nos níveis de HbA1c do que a quantidade de tempo entre comer e ir para a cama, os pesquisadores descobriram.

O estudo foi publicado on-line 21 de janeiro na revista BMJ Nutrition, Prevention & Health.

Como esse foi um estudo observacional, os pesquisadores não conseguiram estabelecer a causa. Eles também não sabiam o tempo exato ou o conteúdo das refeições noturnas das pessoas, o que pode ter afetado os resultados.

E como a dieta tradicional japonesa contém muitos vegetais e sopa, e os tamanhos das porções são pequenos, os resultados podem não se aplicar a outras nações, de acordo com Su Su Maw, um Ph.D. estudante na Escola de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Universidade de Okayama no Japão e seus colegas.

"Mais atenção deve ser dada a porções saudáveis ​​e componentes alimentares, dormir adequadamente e evitar fumar, consumir álcool e excesso de peso, já que essas variáveis ​​tiveram uma influência mais profunda no processo metabólico", escreveram em um comunicado à imprensa.

Notícias do WebMD do HealthDay

Fontes

FONTE:BMJ Nutrition, Prevention & Health, comunicado de imprensa, 21 de janeiro de 2019



Copyright © 2013-2018 HealthDay. Todos os direitos reservados.

Sites Relacionados:

Dieta perricone de 28 dias

Dieta e alimentação para ciclistas

Petiscos veganos: 19 Snacks saudáveis ​​para uma dieta vegana

Salada de couve de limão, macarrão e pistache

Otimizando um Estilo de Vida Saudável

https://ivonechagas.com.br/como-as-macas-podem-ajudar-voce-a-perder-peso/

https://roselybonfante.com.br/8-maneiras-de-ter-mais-e-melhor-sexo-no-novo-ano/

O fantasma no porão

Senhoras, aqui está o que sua forma de mama diz sobre sua personalidade!


Types of Meditation: Find the Style That’s Right for You

Types of Meditation: Find the Style That’s Right for You

Meditation can be great for you. Research shows that meditation can help with mental health issues, relieve stress, improve your memory, help you fight insomnia and improve your sleep, and practically rewire your brain. (The verdict is still out on whether meditation can also help your hair grow faster or smash the patriarchy… personally, I wouldn’t be surprised if it could.)

But many of us still haven’t gotten round to incorporating meditation into our daily lives. According to a National Health Interview Survey, the percentage of Americans who actually meditated, or had even tried meditation, was about 10 percent in 2007—and this percentage has only increased to about 12 percent. Which begs the question: Why aren’t most of us meditating already?

I think it all boils down to personalization—or the perceived lack of it. Take yoga, for example: We all know it’s good for us, but we’ve also figured out that everyone has their preferred yoga practice. You wouldn’t recommend a hot yoga class to someone who hasn’t exercised in years, just as you wouldn’t recommend slower types of yoga, such as hatha, to people who really want to sweat it out and challenge themselves physically.

But when it comes to meditation, we still have this “one-om-fits-all” idea in our heads. However, I’m happy to report that’s not the case at all. There are numerous different meditation types and techniques. Finding the one that’s right for you right now is the first step toward making this marvelous habit stick. And don’t worry if your brain doesn’t seem to shut down right away—it happens to everyone at first, no matter your meditation type.

So, what’s the right type of meditation for you right now?

EDITOR’S PICK

displayTitle

If you struggle with positive thinking…

If negative emotions such as self-doubt, sadness, jealousy, anger, and anxiety have a way of creeping up on you, you’re not the only one. As much as we know that that positive thinking is great, for some of us, it just doesn’t always work. And when you’re in a bad state (for any number of reasons), it’s practically impossible to jump right into Pollyanna mode. What is totally possible, however, is to work with those negative emotions so that you can control them—instead of the other way around.

You should try: A guided meditation. The Insight Timer app offers guided meditations based on what you’re currently struggling with. Whether you need help with acceptance, coping with loss, or handling pain, depression, or anger, you can find a session that literally speaks to you. Just make sure that the teacher has a voice you find soothing. I really like the guided meditations by Sarah Blondin: “Our Warring Self vs. Our Infinite Self” is about controlling anger, and it has saved me from quite a few furious outbursts.

If you want to exercise better…

How is standing still for several minutes going to help you with that six-pack? Glad you asked. Although exercise has a way of making us present at first, after a while, we can end up going through the motions—which can lead to dissatisfaction with your practice, or worse, injuries. Switching off your brain during (and after) exercise will help prevent that.

You should try: Mindfulness meditation and yoga. Ashley Elgatian, a yoga teacher and founder of Tyan Yoga Chicago, recommends combining yoga practice with mindfulness meditations, such as the ones found on the Headspace app for people with active minds who have trouble flipping the off switch.

“When our minds are busy, we leave our bodies and simply get lost in thought,” Elgatian says. “This has an effect on our physical body—it becomes tight and tense, making relaxation a harder state to achieve. Simple mindfulness routines can help us: Practicing mindfulness once a day creates new neural pathways.” Elgatian also believes that yoga is a great way to get into meditation. “In yoga, you are mindful of the breath throughout your practice, and while you are practicing, you will catch yourself when you’re distracted: You don’t really have a choice since your task is to focus on the physical body.

If you just want to get some sleep…

Three a.m. and still awake? There are many reasons why you may be struggling with insomnia, but one thing’s for sure: Meditation can help. Studies have shown that mindfulness meditation can help you evoke the relaxation response necessary for you to finally sleep like a baby.

You should try: The Sleep Stories in the Calm app. Like the fairytales your grandma used to put you to bed with, these can help you fall asleep—just like when you were a kid.

If you want to devote a little time to self-care…

Based on the name alone, you may think that self-care is an inherently selfish act. But stress, depression, and anxiety aren’t just personal—they’re reflections of the culture we live in. When we take some time to care for ourselves and reflect on the state of the world around us, we can separate ourselves from these cultural messages and cultivate contentment.

You should try: The Awaken meditation app. Awaken works to connect the dots between our inner state and the outer world. Deconstructing patriarchy, racism, and other systems of oppression requires examining the ways we’ve internalized its messages about who we are.

If your job is currently crushing your soul…

Is it Friday yet? Is it payday yet? How did that deadline sneak up on you?! Even if you’re lucky enough to genuinely love your job, focus and motivation aren’t always easy to find.(So.many.things.happening.on.the.internet!) Guess what can actually help? Meditation.

You should try: Headspace at Work. This program by the Headspace app helps organizations “create a happier, healthier work environment” through meditation. If your boss isn’t interested in making this a thing, though, you can also benefit from Headspace’s meditations for focus.

If you think you have no time to meditate…

I totally get it. I never seem to have the time to mop the floors of my apartment, but I always seem to find the time to watch every superhero show on CW. We find the time for the things we like and deem important. How will you know whether you like meditation if you think you’re always too busy to try it? Start small.

You should try: The ’16 seconds’ technique by meditation trailblazer David Ji. “Start with a long, slow, deep inhale through your nose, watch your breath slowly move into you, and follow it down deep into your belly. Then hold the breath in and witness it as it sits in your belly,” Ji says. “Release your breath and observe it as it moves back up, through you, and out of your nostrils. As you continue to exhale, watch your breath as you continue releasing it out and observing it the whole time as it dissipates into the air. In. Hold. Out. Hold.”

Each component takes about four seconds, so the whole experience lasts just 16 seconds. You can count along the way or simply surrender to the process and see where it leads you. Sixteen seconds is all it takes to practice presence. And you can gently increase your practice to around a minute by doing it four times or to five minutes by doing it 20 times.

“Practice throughout the day while you’re stuck in traffic, standing in a line, sitting in the bathroom, attending a meeting, or even taking a shower,” Ji says. “It’s based on the ancient technique of mindful breathing popularized by the Buddha 2,600 years ago. This time-tested process will instantly infuse all the conversations in your head with a tiny bit of stillness—the swirl around you slows, creating an inviting aura of tranquility that others appreciate participating in. And as all of your interactions start to proceed at a slower speed, you receive information more clearly, process it more objectively, and speak with greater poise and purpose.”

I’ll meditate on that.

Danai is writer and editor by day, an almost-vegan baker by night, and a cat person 24/7. Born in Athens, Greece, Danai spent five years commuting in NYC before deciding to relocate to Scandinavia and learn how to forage berries and find a better work-life balance. Follow her on Instagram @accidentalscandinavian or in real life in some Swedish forest.

Sites interessantes:

Dieta De Atkins

Dietas de emagrecimento para perder peso

Toda a engrenagem que você precisa para esmagar um Spartan Ultra na Islândia

Low-Carb Pumpkin, Chorizo ​​& Feta Bake

Diabetes Tipo 2 e Vida Saudável – Um Esforço Vitalício de Alimentação Saudável

Saúde, bem-estar e ciências médicas – 2007 Tendências Top Ten

9 citações memoráveis ​​de "o maior": Muhammad Ali

A prevenção de mortes por overdose não é de tamanho único

Linhas na sua palma podem revelar os segredos da vida – o meu estava localizado!


How Getting a Flu Shot Could Save Your Life

How Getting a Flu Shot Could Save Your Life

WEDNESDAY, Jan. 16, 2019 (HealthDay News) — It’s not too late to get your flu shot, which can protect you in ways that may surprise you.

The flu vaccine can be a lifesaver for people with heart disease, according to infectious disease specialist Dr. Michael Chang, assistant professor of pediatrics at University of Texas Health Science Center at Houston.

“Previous studies have shown influenza vaccination could reduce death, acute coronary syndromes, and hospitalization in patients with coronary heart disease, and/or heart failure,” Chang said in a university news release.

“This makes getting your flu shot a no-brainer for anyone with a history of heart disease. It’s an extremely cost-effective intervention with lifesaving potential,” he said.

The flu shot can also protect you from other nasty infections.

“Your immunity can be altered by having flu, making you more prone to other infections, particularly in the respiratory tract where cells have been damaged. Staph infections are common and mainly not serious, but if you have flu already, Staphylococcus aureus can enter the lungs, causing pneumonia,” Chang said.

“That explains why this type of bacterial coinfection is frequent in influenza-associated pneumonia,” he said, noting that patients with more than one infection have higher odds for complications and death.

It’s not just important for adults to get a flu shot. Having kids vaccinated protects their grandparents and other elderly people, who are at high risk from the flu.

“Children have been described as ‘super spreaders’ because they come into close contact with family members, and younger ones tend to put their hands in their mouths more, which can put others at greater risk, especially older family members,” Chang said.

Children under age 5 are especially vulnerable. Fortunately, the nasal flu spray has returned this year, which should make it easier for little ones who don’t like injections, Chang said. Studies show it is just as effective as the shot.

Last year’s flu season was the worst in four decades, with more than 80,000 flu or pneumonia-related deaths in the United States.

Artigos que valem a leitura:

Pirâmide alimentar mediterrânea

Workshop coaching gestão do tempo

3 Perguntas calmantes para se fazer quando se sentir preocupado ou ansioso

Todo o vídeo sensual e hipnotizante do calendário do advento da revista Love ', 2017 até agora

Como fazer o pénis mais grande sem medicação

 Como perder peso com sucesso e tornar-se magro – Dicas práticas

As melhores fragrâncias dos homens de clima frio para aquecer o inverno

Como receber de volta um colega que esteja em recuperação

O Livro de Ajustes: Situações que Exigem Mudança na Dosagem de Insulina


How to Save Money on Beauty Products

How to Save Money on Beauty Products

In the U.S., women spend an average of nearly $3,000 a year to keep their faces looking good, according to one survey. That’s some expensive war paint we’re wearing into battle with nature and the aging process—and we can absolutely do better by our wallets, thanks to a few pointers from beauty and budgeting experts. In fact, you might even discover some new favorite brands that will make you feel like a million bucks (without going broke).

1. Look for Brand Collaboration

Lindsay Ginn, founder of the popular Broke and Beautiful blog, suggests looking for high-end brands in unlikely places. Many luxury labels are reaching out to us commoners by working with the companies and stores we love (and can afford). One recent example is the collaboration between French fashion house Balmain and equally French but considerably less-fancy L’Oreal Paris. “The resulting lipsticks are both affordable and gorgeous,” Ginn says.

2. Trust the Experts

There are a good number of brands run by makeup artists at the top of their field. Not only are these brands extra trustworthy, but they’re frequently very accessible. Some of Ginn’s favorites include Pixi by Petra and Sonia Kashuk’s beauty line at Target. An added bonus: The experts behind the brands often have YouTube tutorials with tips on how best to use their products.

EDITOR’S PICK

displayTitle

3. Seek Out Indie Brands With Cult Followings

Indie beauty brands often have high-quality ingredients but at significantly lower costs than their big-name counterparts. “Their overhead costs are lower because they have fewer employees and no need for distribution centers, so they can focus on making better products with top-notch ingredients,” Ginn says. This goes for makeup brands like Notoriously Morbid, which makes intense eyeshadow duos starting at $3, and Fyrinnae, which sells $7 pigment-packed, shimmering lip colors—as well as skin care favorites like ultra-high-quality, low-cost Mad Hippie and Knours, whose six-piece starter kit of clean skin care products is only $28.

Mary Irwin, a makeup artist in New York City, is a huge fan of The Ordinary skin care brand. “They use the best quality formulation, but they don’t advertise, which means savings for the consumer,” Irwin says.

Another of Irwin’s favorites is makeup brand ColourPop. “They do everything themselves, from research and development to production. Because they don’t advertise and they make everything in-house, you get top-of-the-line products for minimal prices,” Irwin says.

4. Carefully Check Out Copycat Products

Since many brands mark up the cost of their products to make up for the money spent on marketing and fancy packaging, you’ll see products with the same ingredients at very different prices. At the same time, formulation can vary greatly between products, and ingredients might work better or worse depending on how the manufacturer handled them, so you might have to experiment to find a true budget gem.

One copycat product comes with the seal of approval from dermatologist Debra Jaliman, M.D., author of the book, Skin Rules: Trade Secrets from a Top New York Dermatologist. “Roc Deep Wrinkle Night Cream is a very good retinol product at a great price. Its much more expensive counterpart is Strivectin Advanced Retinol Intensive Moisturizer—the ingredient list is very similar, but the cost to you is not,” Jaliman says.

5. Do Your Research to Get What You Paid For

“You should figure out which ingredients work for best for you: Does your skin like hyaluronic acid? Squalane? Shea butter? Look for products where that’s one of the top ingredients,” Irwin says.

If you want to be an even savvier beauty buyer, learn how to read a product label, including which ingredients are worth splurging on (and which are a marketing gimmick). So while “the distilled essence of Swiss wildflowers dried atop the Alps by the flapping of angel wings” might sound like exactly what your face needs, sadly, it doesn’t have any scientific value for said face. (See also: that trend of putting gold in your face masks… there’s zero evidence that does anything other than jack the price up and look cute on Insta).

Before you look at the price, the packaging, or even the brand name, look at the ingredients. My favorite place to do research is this Ingredients Database from Truth in Aging. Look for ingredients with proven efficacy, like the moisturizing powers of hyaluronic acid and ceramides, both of which can be found in super-cheap, super-effective CeraVe Skin Renewing Night Cream, another Jaliman favorite. “This is a great moisturizer at an excellent price that can achieve results of some much more expensive products,” Jaliman says.

6. Use Online Coupon Codes and Rebates

Not only are there coupon codes for nearly every big online retailer, but many brands also offer cash back when you shop online. Ginn recommends checking sites like Ebates, TopCashBack, and RetailMeNot Cashback to get up to 15 percent cash back on high-quality (but pricey) brands like Algenist, Caudelie, and MAC. And before buying anything online, it’s worth checking out sites like Honey for coupon codes you can apply when checking out. You can get anything from a discount to free samples and shipping.

7. Shop at Off-Price Stores

“If you have champagne tastes on a Coca-Cola budget, you’ll be astonished at the treasures you can find at places like T.J. Maxx or Marshalls,” Ginn says. You might have to dig through some crap before hitting gold (just like the rest of the store), but there are finds on these shelves at prices far lower than what you normally see. Ginn has found quality products like Stila eyeliners, Urban Decay eyeshadow palettes, and even a cache of Anastasia Beverly Hills Glow Kits—all hiding in the mish-mash of off-brand hand soaps.

Blogs imperdíveis:

Alimentação e dietas | Guia-Fitness

Síndrome do Ovário Policístico

FDA Aprova Primeiro Teste de Sangue para Detecção de Concussão

7 razões pelas quais você não deve abandonar carboidratos

Sexo saudável, vida saudável

 Histórias de sucesso em perda de peso – dieta baixa em carboidratos

O post de Jana Kramer sobre o aborto recente quebrará seu coração

Pode empurrar neve colocar o seu coração em risco?

Diferentes tipos de bolsas para mulheres


Dog Food Recalled Due to Salmonella

Dog Food Recalled Due to Salmonella

Jan. 15, 2019 — One lot of A+ Answers Straight Beef Formula for Dogs has been recalled in Nebraska due to possible salmonella contamination, the U.S. Food and Drug Administration says.

The recall is for lot 2018 20/08 20. There is no nationwide recall.

The recalled dog food poses a serious health risk to both dogs and people, the FDA warned.

If you bought the recalled dog food, throw it away in a secure container where other animals, including wildlife, cannot get at it. If you’ve had this product in your homes, clean fridges/freezers where it was stored, and clean and disinfect all bowls, utensils, food prep surfaces, pet bedding, toys, floors, and any other surfaces that the food or pet may have had contact with, the FDA advised.

Clean up the pet’s feces in yards or parks where people or other animals may be exposed to it.

Anyone with symptoms of salmonella infection — such as diarrhea, fever and abdominal cramps — should see a health care provider. Take your pet to a veterinarian if it has symptoms of salmonella infection, which can include vomiting, diarrhea (which may be bloody), fever, loss of appetite and/or decreased activity levels.

Most people recover from salmonella infection without treatment, but in some cases, the diarrhea may be so severe that patients need to be hospitalized, the FDA said.

People especially at risk from salmonella infection include those who are very young, very old, or have a weak immune system.

Artigos que devem ser visitados também:

Informações sobre cookies

Tudo sobre o aleitamento materno

Dois alimentos poderiam ajudar os pulmões dos ex-fumantes a curar

Dietas de Keto e Low-Carb para Doença Hepática Gordurosa

 6 alimentos embalados saudáveis ​​que lhe pouparão tempo e dinheiro

 Benefícios para a saúde do pénis da L-arginina

Whoa, estas 11 calças de veludo são ridiculamente bonitas – tudo na Amazon e menos que $ 19

Manter as crianças seguras nesta temporada de férias

Com óleo de coco você pode inverter cavidades e dentes decaídos


Guia do Dieter Keto para jantar fora

Guia do Dieter Keto para jantar fora


Carboidratos estão em toda parte, e ninguém sabe que mais do que um dietista keto apenas tentando desfrutar de uma refeição básica em um restaurante com os amigos. Sabemos que seguir o keto pode ser um desafio, mesmo nos melhores momentos, por isso compilamos uma rápida lista de dicas para ajudá-lo a passar tranquilamente pela primeira vez em sua data de jantar amigável ao keto.

1. Faça sua pesquisa de menu

Antes mesmo de entrar no restaurante, é uma boa ideia dar uma espiada no menu do restaurante on-line. Se você não vê muitas opções satisfatórias, então pense em fazer um lanche antes de sair pela porta. Dessa forma, você não ficará faminto quando a tigela de pão fizer suas rondas.

2. Coloque-o em uma tigela

Falando nisso, graças à internet, tigelas de burrito, tigelas de poké, tigelas de Buda, o nome dele, estão super na moda agora. Enquanto um burrito de frango clássico com guacamole e legumes vai lhe devolver 63 gramas de carboidratos, a mesma refeição em uma tigela oferece uns modestos 13 gramas. Faça o seu próprio, pedindo vegetais extras e coberturas de gordura, como queijo, abacate e creme azedo, e trocando os grãos por verduras. Nós juramos que você nem vai sentir falta do wrap.

3. Não seja atrevido

Asas de frango são a comida de bar favorita de todos, mas preste atenção em como elas estão sendo fritas e salgadas. Muitas asas são empanadas antes de serem cozidas em óleo vegetal, depois colocadas em uma cobertura feita de molho picante, manteiga e algum tipo de açúcar. Para mantê-lo totalmente baixo em carboidratos, peça para as asas de frango serem assadas nuas (sem pão) e obter um molho quente direto para dar um chute.

4. Faça uma encomenda à la carte

Embora nem sempre seja a forma mais econômica de fazer pedidos, a escolha de uma entrada à la carte significa que você pode evitar batatas ou arroz carregados com carboidratos e, em vez disso, pedir o seu favorito veg de baixo teor de carboidratos.

5. Vá Bunless

Com um ajuste simples, um cheeseburger pode ser o jantar de sonho de um praticante de keto, por isso estamos gratos por eles serem essenciais na maioria dos cardápios de restaurantes americanos. Basta pedir o seu hambúrguer sem pão com alface extra, tomate, cebola e picles por cima. Dobre a mostarda ou maionese em vez de ketchup ou molho de churrasco.

6. Nix o molho Premade

Molho de salada pode ser uma ótima maneira de adicionar gorduras extras aos seus vegetais, mas muitas versões de restaurante são fontes sorrateiras de mel, xarope de bordo ou outros adoçantes. Peça ao seu servidor para omitir a versão pronta e trazer garrafas de azeite e vinagre para a sua mesa. Dessa forma, você pode evitar qualquer açúcar furtivo em sua salada e adicionar o máximo de ouro líquido que desejar.

7. Double Up no Veg

Questões de regularidade são uma das principais queixas entre as pessoas que fazem dieta com keto, portanto, mantenha-se informado sobre o assunto ao dobrar o consumo de vegetais ricos em fibras. Se o seu jantar principal vem com um lado amido, simplesmente peça para trocar por brócolis, aspargos ou verduras. Da mesma forma, os pratos de café da manhã são notórios por serem acompanhados por uma montanha de batatas e torradas, então peça simplesmente tomates fatiados ou grelhados ou cogumelos.

8. Peça um abacate com seus ovos

Não, nós não estamos falando sobre o clássico milenar do abacate manchado no pão, estamos sugerindo que você peça um meio abacate ao invés de pão para o seu café da manhã favorito. Em vez de um muffin inglês, peça que seus ovos e molho holandês sejam servidos em abacate amanteigado para ajudar a maximizar sua ingestão de gordura durante o dia.

9. Queijo Por favor

Não, você não precisa ficar sentada lá, girando os dedos e bebendo chá sem calorias, enquanto seus amigos entram no crème brûlée comum. A maioria dos restaurantes oferece um final saboroso para concluir a refeição, e o queijo significa bons momentos para todos. Queijo, em geral, é muito baixo em carboidratos, mas para as suas opções mais baixas alcançar Gruyere, manchego, burrata, suíço ou Brie. Só não se esqueça de apreciá-lo sem os biscoitos, pão ou doces que podem rapidamente atrapalhar sua estratégia. Uma pequena mancha de mostarda ou picles é uma escolha muito melhor.

10. Peça uma bebida

Sim, queremos dizer um alcoólatra. Sabemos que "dieta e bebida" geralmente não é um conjunto compatível de palavras, mas se você escolher sabiamente, um pouco de libação é um jogo justo. Enquanto a cerveja, o vinho e a maioria dos coquetéis sofisticados são recheados com carboidratos que rapidamente se acumulam, espíritos puros como uísque, brandy, vodka e tequila não contêm carboidratos. Emparelhe-os com água com gás ou com gelo e peça ao seu amigo para ser o DD.

Publicações que valem a leitura:

Shakes hipercalóricos

o que é, o diagnóstico e o tratamento da ortorexia

O que é gostar de ir para a sua primeira execução em muito tempo

Blair Redford Obtém Física na Nova Fox Show 'The Gifted'

 Dicas de saúde para uma vida saudável

Melhor emagrecimento dieta – perder gordura

O que são Microgreens? Top 10 Microgreens e como cultivá-los

Para exercitar mais, prepare seu jogo

Próspero com diabetes tipo 1


Doces podem ser contaminados com hepatite A

Doces podem ser contaminados com hepatite A

10 de janeiro de 2019 – Um alerta de saúde pública sobre possíveis A contaminação por hepatite A em Modjeskas da Bauer Candies foi anunciada quinta-feira pela Food and Drug Administration dos E.U.A.

Consumidores que compraram o doce de marshmallow embalado individualmente mergulhado em chocolate ou caramelo depois de 14 de novembro de 2018 devem jogá-los fora.

A FDA disse que um funcionário da fábrica Bauer de Kentucky testou positivo para hepatite A, uma doença hepática contagiosa causada pelo vírus da hepatite A.

O risco de transmissão do doce pela hepatite A é baixo, mas a FDA disse que as pessoas que compraram os doces comprados depois de 14 de novembro e não foram vacinadas para a hepatite A devem consultar um médico para determinar se necessitam de tratamento chamado profilaxia pós-exposição ( PEP).

PEP pode ser recomendado para pessoas não vacinadas que tenham sido expostas ao vírus da hepatite A nas últimas duas semanas. Aqueles que foram vacinados contra a hepatite A não requerem PPE, disse a FDA.

A agência disse que não tem conhecimento de nenhum caso de hepatite A relacionado aos doces.

A FDA disse que está trabalhando com a empresa em um recall voluntário dos doces e divulgará detalhes assim que estiverem disponíveis.

Publicações que valem a leitura:

Alimentos fundamentais

Dieta, alimentação e suplementação para atletas

Receitas de batata doce para fazer sobremesa

Pré-estréia da NFL Playoffs: tudo o que você precisa saber para o fim de semana do Wild Card

 10 Dicas para viver uma vida saudável

O que é uma alimentação saudável? Dieta saudável, beleza e bem-estar

É comparar sua vida com os outros um bom ponto de partida de reflexão?

Como receber de volta um colega que esteja em recuperação

15 melhores limpadores de escova de maquiagem


6 erros da dieta do Keto a evitar

6 erros da dieta do Keto a evitar


Pensando em ir keto? Uma dieta cetogênica pode ajudá-lo a perder peso mais rápido do que os planos tradicionais de perda de peso, segundo a pesquisa. E muitos proponentes afirmam que consumir menos carboidratos aumenta sua energia e ajuda-os a pensar com mais clareza.

Em outras palavras, dar uma chance a esse estilo de moda poderia trazer grandes benefícios. Isto é, se você sabe o que está fazendo. Há muitas maneiras pelas quais uma dieta cetônica pode dar errado – e quando isso acontece, você pode se sentir muito mal. Aqui estão seis acidentes comuns que os novatos devem fazer, além do que você pode fazer para ficar longe.

1. Não antecipando um período de ajuste.

Os primeiros dias de uma dieta cetônica podem parecer muito com a gripe. É comum ser atingido por uma dor de cabeça, fraqueza ou fadiga, cãibras musculares, náusea e diarréia ou constipação.

Eis o porquê: seu corpo entra em um estado de cetose quando sua ingestão de carboidratos cai abaixo de cerca de 50 gramas por dia. Quando isso acontece, suas células passam da queima de glicogênio (energia dos carboidratos) para combustível, para a queima de cetonas, uma fonte alternativa de combustível que o fígado produz a partir da gordura. "Você está pedindo que suas células façam algo que elas não estão acostumadas a fazer", explica Robert Santos-Prowse, RD, autor de A dieta cetogênica cíclica. "Quando você repentinamente os retira do combustível que eles estão acostumados a usar, pode haver um período de lentidão ou neblina no cérebro."

Outra razão pela qual você pode se sentir como lixo? A transição para o keto também pode fazer com que seu corpo derrame mais água (leia: você está fazendo xixi em mais). "Especialmente na primeira semana de uma dieta pobre em carboidratos, seu corpo está derramando uma grande quantidade de água armazenada enquanto quebra o glicogênio em seus músculos e fígado", diz Georgie Fear, RD, autor de Hábitos escassos para perda de peso ao longo da vida. "Assim como um atleta que sofre uma grande perda de sais e minerais, uma pessoa excretando grandes quantidades de líquidos também pode ficar desidratada ou com pouco eletrólitos, como sódio e potássio."

2. Skimping na água.

É sempre inteligente manter-se hidratado, mas, como você está perdendo todos os fluidos e minerais extras, realmente quer beber enquanto está comendo ceto. "Certifique-se de beber pelo menos 64 onças de água por dia", diz o medo. E se ainda estiver com sede, beba mais.

Faça um esforço para reabastecer os eletrólitos perdidos comendo muitos alimentos ricos em potássio e magnésio. Pense abacate, molho de tomate, espinafre, salmão e nozes. Quanto ao sódio? "Não se preocupe em adicionar sal extra à sua comida, já que a maioria de nós obtém muito", diz Fear.

3. Indo toda a carne, o tempo todo.

Acha que as dietas keto são todas sobre a proteína? Não, isso está errado. Comer ceto é na verdade tudo sobre a gordura. "Uma dieta cetogênica basicamente troca as porcentagens de gorduras e carboidratos", diz Santos-Prowse. Isso significa que você obterá até 80% de suas calorias de gordura e de 5% a 10% de carboidratos. Os 15 a 20% restantes devem vir de proteínas, o que é quase o mesmo que as dietas padrão de carboidratos maiores.

Em outras palavras, o objetivo não é empilhar seu prato com carne ou frango. Então, o que você deveria estar preenchendo? Em cada refeição, procure por três a quatro onças de proteína magra (como carne magra, peixe ou carne de porco) cozidos em manteiga ou óleo, junto com meia xícara de vegetais sem amido (como verduras, brócolis ou couve-flor). e uma ou duas porções de gordura saudável (como uma colher de sopa de azeite ou 1/4 de abacate médio), sugere Santos-Prowse.

4. Esquecendo-se de fibra.

Se de repente você se sentir de costas e inchado depois de alguns dias comendo ceto, você não está sozinho. Colocar todo o foco na gordura pode tornar mais fácil esquecer essa outra importante F: fibra. Adicione um toque de desidratação à mistura e veja o potencial de um caso grave de constipação.

Como os alimentos ricos em fibras, como grãos integrais, feijões e frutas, também tendem a ter alto teor de carboidratos, você precisará encontrar outras maneiras de obter alimentos ricos em fibras. Coma o máximo de vegetais ricos em fibras que puder dentro do limite de carboidratos, diz Fear. (Os bons incluem alcachofras, brócolis e couve de Bruxelas.) Tornar o abacate um dos pilares também – é uma das poucas fontes de gordura que também fornece fibra. E lembre-se de beber essa água.

5. Deixando seus carboidratos subirem.

Desejando um biscoito ou uma fatia de pizza? É totalmente bom ter uma maior taxa de carboidratos de vez em quando … depois que seu corpo se ajustou ao seu novo estilo de comer. A pesquisa sugere que leva de 30 a 60 dias para as células se adaptarem totalmente ao uso de gordura como combustível em vez de açúcar. Aumente sua ingestão de carboidratos antes que isso aconteça, e há uma boa chance de você entrar e sair da cetose – e ser sempre atingido por sintomas desagradáveis ​​de ceto cefético.

A lição: Mantenha seus carboidratos abaixo do limiar mágico por pelo menos um mês ou dois antes de ter um tratamento de caridade. "Se você mantiver uma dieta cetogênica por tempo suficiente para se adaptar bem, seu corpo queimará facilmente gordura ou carboidratos como combustível e alternará entre os dois sem muito esforço", diz Santos-Prowse.

6. Indo sozinho a longo prazo.

Comer keto pode ajudá-lo a perder peso rapidamente. Mas alguns especialistas desconfiam se não há problema em continuar com a dieta a longo prazo. "Nós não temos dados de longo prazo para nos dizer o que acontece com os seres humanos quando eles estão em estado de cetose constantemente durante longos períodos de tempo", diz Julie Stefanski, RDN, LDN, porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética .

Com base no senso comum, no entanto, se você decidir permanecer em cetose por um longo período de tempo, poderá perder nutrientes importantes que alguns alimentos com alto teor de carboidratos oferecem.

Então, se você planeja viver o estilo de vida cetônico, é uma boa ideia conversar com um nutricionista registrado, diz Stefanski. Eles podem avaliar o seu plano alimentar para preencher eventuais lacunas nutricionais e ajudar a manter possíveis problemas de saúde na baía.

Blogs que podem interessar:

Propriedades do chá, conheça seus benefícios

Clínica de emagrecimento Alimmenta, emagrecer em Barcelona

Menos medicações hormonais para pacientes com câncer de mama?

Churrasco Lentil Stew

Como cozinhar alimentos saudáveis

https://ivonechagas.com.br/slim-fast-diet/

https://roselybonfante.com.br/assista-todos-os-trailers-de-filme-de-terror-2018-que-temos-ate-agora/

Quando o jogo pode ser um problema

Livre FreeStyle Livre Leitor e Sensor para Usuários Dexcom


Mais telhas vacina no caminho, diz Maker

shingles vaccine

10 de janeiro de 2019 – Mais doses de Shingrix, a vacina de herpes-zoster que está em falta, estão a caminho das farmácias norte-americanas, diz a farmacêutica GlaxoSmithKline.

Para 2019, a GSK diz que está aumentando a freqüência e o volume das doses embarcadas, com as entregas indo agora para os clientes duas vezes por mês.

Mas a demanda ainda pode superar a oferta, diz Sean Clements, porta-voz da GSK. Os limites de pedidos estão em vigor, o que significa que um único fornecedor não pode encomendar uma quantidade proporcionalmente grande da vacina, para que o fornecimento seja mantido em igualdade, diz ele.

"É uma situação de demanda, não uma questão de produção", diz Clements. Nos Estados Unidos, a vacina contra herpes é recomendada para cerca de 115 milhões de pessoas, diz ele. O CDC recomenda isso para qualquer pessoa com 50 anos ou mais.

No início desta semana, o senador Chuck Schumer (D-NY) chamou a atenção para a escassez, dizendo que a paralisação parcial do governo significava que a FDA, com uma equipe limitada, não poderia fazer nada para melhorar a situação.

Sobre as telhas

Quase 1 em cada 3 pessoas nos EUA desenvolverá telhas, de acordo com o CDC. Cerca de 1 milhão de casos acontecem a cada ano. Também conhecido como zoster ou herpes zoster, a zona é causada pelo mesmo vírus que causa a varicela – varicela zoster. Depois que as pessoas se recuperam da catapora, o vírus permanece adormecido no corpo e pode se reativar muitos anos depois, levando ao herpes.

Quase todos os americanos nascidos antes de 1980 tiveram catapora, diz o CDC.

Telhas envolve dor, coceira ou formigamento da pele, com uma erupção dolorosa de feridas tipo bolha, geralmente em um lado do corpo. As telhas geralmente afetam o tronco ou o rosto, diz o CDC. Além da erupção, pode haver dor de cabeça, calafrios, febre e dores de estômago. Cerca de 10% das pessoas que recebem herpes zoster têm dor persistente nos nervos por meses ou até anos após serem afetadas, uma condição chamada neuralgia pós-herpética.

Reduzindo o risco

A Shingrix, aprovada pelo FDA em outubro de 2017, é uma vacina de duas doses que reduz o risco de obter telhas em mais de 90%. A segunda dose é recomendada dentro de 2 a 6 meses da dose inicial.

Devido à escassez, algumas pessoas não conseguiram obter a segunda dose.

Clements diz que é incapaz de dizer quão eficaz é uma dose única.

Aaron Glatt, MD, um porta-voz da Sociedade de Doenças Infecciosas da América, diz que ele recebe perguntas frequentemente daqueles que receberam a primeira dose, mas são incapazes de encontrar o segundo. Ele lhes diz para ficarem firmes, e quando chegar, simplesmente pegue a segunda dose, mesmo que esteja além dos recomendados 2 a 6 meses após a dose original. "Em geral, com vacinas, não recomendamos o reinício da vacina", diz Glatt, presidente do departamento de medicina e epidemiologista hospitalar do South Nassau Communities Hospital, em Oceanside, NY.

A vacina Shingrix é recomendada pelo CDC mesmo naqueles que já tiveram herpes zoster, já que você pode pegar a doença mais de uma vez. O risco de ter herpes e complicações aumenta com a idade. Shingrix também é recomendado para pessoas que receberam uma vacina antirretroviral anterior, Zostavax.

Encontrando a vacina, pagando por ela

A GSK tem um localizador de vacinas no site da Shingrix, que pode ser pesquisado por CEP. No entanto, a GSK recomenda ligar primeiro para o seu médico ou farmacêutico, pois o suprimento de vacina às vezes é reduzido mais rapidamente do que o local pode ser atualizado.

A cobertura para a vacina varia, diz Clements, mas ele estima que "mais de 90% dos planos de seguro comercial e do Medicare Parte D cobrem isso". Alguns planos podem ter uma compensação, ele diz, que pode variar de US $ 10 a US $ 50.

Ao receber a primeira dose, você pode tentar agendar uma consulta para o segundo ou pedir ao seu médico para colocá-lo em uma lista de espera.

Farmácias em áreas com menos residentes acima de 50 anos podem ter maior probabilidade de ter estoques da vacina do que comunidades com muitos residentes idosos.

A produção da vacina normalmente leva de 6 a 9 meses, diz GSK, mas alguns dos elementos críticos foram produzidos antes mesmo da aprovação do FDA, então o ciclo de produção poderia ser reduzido um pouco. Até o final de setembro de 2018, quase 7 milhões de doses da vacina foram oferecidas globalmente desde o lançamento, diz a empresa.

Artigo WebMD

Fontes

Aaron Glatt, MD, presidente, departamento de medicina e epidemiologista hospitalar, South Nassau Communities Hospital, Oceanside, NY; porta-voz da Sociedade de Doenças Infecciosas da América.

Sean Clements, porta-voz da GSK.

CDC: "Shingles (Herpes Zoster)".

CDC: "Ficha informativa da nova vacina contra herpes para adultos". Newsday: “Sen. Schumer pede à FDA, em meio a paralisação, que aborde a escassez de vacinas na LI


© 2019 WebMD, LLC. Todos os direitos reservados.

Artigos interessantes:

Informações sobre cookies

Doença de Crohn: sintomas e dieta personalizada

Cientistas chineses fazem novas orelhas para crianças

Amendoim em dieta cetogênica: comer ou evitar?

 Uma lista de verificação para uma vida saudável – 7 passos para viver uma vida saudável

 Histórias de sucesso em perda de peso – dieta baixa em carboidratos

Como não terminar o último como um cara legal

Comer bem para ajudar a controlar a ansiedade: suas perguntas respondidas

Diabetes e mentalidade


Older Posts Newer Posts